Home Conteúdo GN O mundo "fofinho" de Animal Crossing: New Horizons!

[REVIEW] O mundo “fofinho” de Animal Crossing: New Horizons!

Quase 8 anos se passaram desde New Leaf, último título principal da franquia Animal Crossing. Tirando alguns spin-offs aqui e ali, fazia tempo que não tínhamos notícias de Tom Nook e seus amigos. Isso fez com que New Horizons se tornasse um dos títulos mais aguardados e mais vendidos do Nintendo Switch.

E vale tanto a pena assim? Confira nosso review!

Em New Horizons, você é convidado a viver em uma ilha paradisíaca e participar do desenvolvimento dela. Para isso, somos apresentados a Timmy e Tommy, dois simpáticos atendentes que fazem uma espécie de check-in inicial, perguntando coisas como nome e data de aniversário, bem como qual lugar do mundo você prefere que a ilha se encontre.

A seguir somos apresentados a Tom Nook, o grande responsável por sua vinda à ilha. Após um breve tutorial, você recebe uma barraca e alguns equipamentos básicos para passar a noite. Após essa pequena introdução, o jogo começa de verdade…

E começa com Tom Nook te explicando que a viagem não saiu de graça, e cobra um valor exorbitante por essa mudança. Valor esse que pode ser pago em Nook Miles, uma espécie de “moeda premium” do jogo, que pode ser obtida cumprindo alguns objetivos-chave, como cumprimentar os habitantes da ilha ou pescar uma determinada quantidade de peixes. Pagar o sujeito permite que sua barraca seja substituída por uma casa de verdade (e faz você contrair uma nova dívida).

Na verdade, as dívidas são uma parte integrante de Animal Crossing. Aqui, você passará boa parte do jogo “endividado” de alguma forma com Tom Nook. Embora seja meio ganancioso, o guaxinim sempre acaba ajudando com algumas boas dicas sobre o que fazer na ilha nos primeiros dias. Como o game possui diversas atividades diferentes e nenhum objetivo definido, é legal ter um direcionamento sobre o que fazer.

Aliás, como todo jogo da franquia, a “ação” de New Horizons acontece em tempo real. Isto porque o game está sincronizado com o relógio do Nintendo Switch. Jogue à noite, por exemplo, e noite cairá em sua ilha também. Plante uma árvore e ela irá levar vários dias para crescer. O jogo ainda vai além, a ponto de replicar as estações do ano e comemorar alguns eventos, como a Páscoa, o Natal e o Aniversário do jogador (com direito a festinha, bolo e tudo o mais!).

Outro ponto interessante de New Horizons é o grau de customização que o game proporciona. Com as ferramentas certas, é possível mudar árvores de lugar, criar pontes, rampas para acessar lugares altos e deixar a ilha do seu jeito (o jogo conta com mais de 800 itens de customização). O game ainda conta uma ferramenta de desenho, onde jogador pode soltar a criatividade e criar suas próprias estampas para roupas, móveis e papéis de parede.

E para assinantes do Nintendo Switch Online, New Horizons conta com um pequeno modo multiplayer, onde é possível visitar a ilha de outros jogadores, compartilhar itens e trocar recursos, como frutas e insetos. O game ainda conta com um chat, onde é possível digitar e enviar mensagens para os amigos. Por ser um game para toda família, o chat consegue ser bem eficaz ao barrar palavrões e ofensas em geral.


Veredito

Com um conteúdo gigantesco e um progresso relativamente lento, Animal Crossing: New Horizons é um daqueles jogos que pode ser aproveitado por anos e anos, em pequenas doses diárias. Não há pressão para cumprir nenhum objetivo, nem combates ou pessoas a serem salvas. Tudo pode ser feito no tempo do jogador, o que é ideal para quem não tem muita experiência com videogames (como crianças pequenas ou idosos) ou simplesmente pra passar o tempo mesmo…

Paulo Nagahara
Made by Gamers!
- Publicidade -
- Publicidade -

REVIEWS

- Publicidade -

PITACOS

- Publicidade -

LISTAS

- Publicidade -

EVENTOS

- Publicidade -