[PLUS-REVIEW] Nossa análise dos games disponíveis na “PlayStation Plus” para o mês de Novembro!!!

Compartilhe isso:

Fala Galera!!!

Novembro veio recheado com dois títulos muito bons para os assinantes da Playstation Plus. A Sony disponibilizou a lista de jogos do mês de Novembro e nós fizemos um Review de cada jogo explicando os pontos altos e baixos para te ajudar a escolher qual será seu próximo game para platinar.

Confira abaixo nossa opinião sobre os jogos da PS Plus deste mês:


NiOh

NiOh se parece muito com Dark Souls”

Essa é uma frase que você vai ouvir muito sempre que procurar por este título, mas neste caso, esta frase é mais precisa do que na maioria das comparações. Do seu combate exigente, porém recompensador, aos seus níveis labirínticos cheios de perigos e segredos emocionantes, a influência da série de RPGs de ação da FromSoftware inegavelmente forma a base deste game desenvolvido pela Team Ninja.

Porém NiOh também afirma com ousadia uma identidade nova e surpreendente com um sistema de combate em camadas complexas que permite espaço suficiente para personalização, enquanto ainda adere às restrições interessantes de sua estrutura baseada em posturas, forçando você a adaptar seu estilo de jogo a cada segundo.

Uma variedade acolhedora de inimigos para enfrentar, chefes inteligentes para derrubar e uma história com partes igualmente agradáveis e aterrorizantes tornam cada passo da longa jornada de NiOh ainda mais emocionante do que o anterior.

O game conta com uma vasta gama de fases interessantes que tornam a exploração dos mapas uma parte divertida e importante da jornada.

Mesmo os níveis mais genéricos, como cavernas à beira de um penhasco repleta de bandidos astutos até as muitas aldeias devastadas pela guerra do campo, têm um toque interessante que distingue cada fase de sua antecessora. Porém o game também conta com níveis únicos e inesquecíveis – como uma mansão ninja mortal e cheia de armadilhas e um campo de batalha amplo e sangrento cheio de demônios. Os santuários que são os pontos de checkpoint do game fazem com que os inimigos reapareçam cada vez que você visita um (como as fogueiras em Dark Souls), mas os caminhos sinuosos, atalhos em loop e segredos ocultos de cada nível tornam a exploração uma parte divertida e importante da jornada em ambas as missões secundárias e as principais.

O combate de NiOh é onde o game mais brilha. NiOh Combina o combate estratégico baseado na posição dos golpes do adversário de Dark Souls e a emoção precisa e executável de um jogo de luta para criar algumas das melhores lutas em games neste estilo que tenho na memória. Eu o colocaria ali ao lado de Dark Souls e Bloodborne – o que neste game falta em pureza que torna os jogos citados tão fortes, NiOh compensa com uma abordagem baseada em táticas ainda mais exigentes que permitem que esta formula se mantenha por conta própria em relação aos games anteriores. Isso se deve inteiramente ao seu sistema Ki e à dinâmica atraente que ele produz com suas opções de armas e estilos de luta baseados em postura.

NiOh pode muito bem demorar mais de 100 horas se você pretender dominar suas muitas missões paralelas e sua difícil campanha, mas é um desafio que vale a pena enfrentar. O modo como ele se baseia em suas inspirações mais óbvias, com um sistema de combate altamente refinado e um estilo inesperadamente charmoso e ainda arrojado, permite que ele monte sua própria identidade com ousadia, sendo um exemplo brilhante de como os RPGs de ação podem ser.

Disponível entre 5 de Novembro até 3 de Dezembro na PlayStation Plus


Outlast 2

Outlast chegou em 2013 como sendo um dos games mais aterradores já lançados, causando tanto alvoroço que acabou por reunir uma comunidade enorme de jogadores que usufruíram dos momentos de tensão do game, presentes do início ao fim.

Outlast 2 nos dá uma amostra de sua atmosfera pesada já nos primeiros minutos do game, onde o jogador no papel de Blake Langermann, deve encontrar a esposa do protagonista em meio à uma região árida e isolada, após ambos colidirem o helicóptero em que estavam.

Assim como no primeiro game, novamente o jogador possui à disposição apenas uma câmera e muito fôlego para transitar pelo cenário tentando evitar inimigos sanguinários e aterradores.

À medida em que o jogador avança pela campanha, é perceptível a sensação de desconforto que paira sobre o personagem e que surge à partir de paisagens sombrias, fazendo com que o mesmo dialogue consigo enquanto vislumbra horrores inimagináveis distribuídos pelas áreas visitadas.

A trama do game gira em torno da busca de Blake por sua esposa após a colisão, mas também apresenta um bom contraste em relação ao culto religioso cujos adeptos fanático se dispõe à realizar rituais dos mais pavorosos, envolvendo até mesmo crianças, estes que são os responsáveis pelo rapto de Lynn Langermann, esposa de Blake.

Sendo extremamente difícil de encontrar problemas com o game, Outlast 2 se sobressai como um dos melhores títulos do gênero Survival Horror ao qual eu tive a honra de me aventurar.

 

Disponível entre 5 de Novembro até 3 de Dezembro na PlayStation Plus


A assinatura mensal da PlayStation Plus custa R$ 25,90, enquanto a anual fica em torno de R$149,90. Com este valor os jogadores tem direito a possibilidade de jogar online e receber dois ou mais títulos de forma “gratuita” todo mês para cada plataforma (PS4PS3 e PS Vita).

Outras Notícias: