[GOLD-REVIEW] Confira nosso review sobre os jogos da “Games With Gold” do mês de Outubro!!!

Compartilhe isso:

Fala Galera!!!

O mês de Outubro trouxe muitas novidades para os assinantes do Games With Gold. Como sempre, a Microsoft revelou uma lista de jogos bem legais e fazeremos uma análise de cada jogo para ajudar você a escolher como vai encher seu HD neste mês.

Confira abaixo nossa opinião sobre os jogos da GWG deste mês:


Tembo the Badass Elephant (Xbox One)

Em Tembo the Badass Elephant, você controla Tembo, o elefante fodão (tradução livre) e tem que libertar um país  ficticio, que está das garras de uma invasão militar. Para isso, você conta com uma série de movimentos, como cabeçadas, dashs, tiros de água e pulos, num jogo de plataforma bem tradicional, com uma pequena diferença: ele é bem rápido.

A progressão inicial de fases em Tembo é bem simples, e o jogo é bem fácil a princípio, mas a dificuldade vai aumentando gradualmente conforme as fases avançam.

Com Tembo, você pode avançar pelos cenários com uma velocidade impressionante e atropelar inimigos, destruir blocos, coletar amendoins (é claro que eles não poderiam deixar de comparecer) e ainda salvar civis que acabaram sendo capturados pelo exército inimigo. O seu objetivo em toda fase basicamente divide-se entre resgatar civis e matar inimigos.

Ao todo, são 17 fases no jogo, apesar do visual infantil de Tembo, não se engane, o jogo não é nada fácil.

Disponível  entre 1 a 31 de Outubro no Games With Gold


Friday the 13th: The Game (Xbox One)

Sexta-Feira 13 é uma das séries de horror mais conhecidas dos cinemas e chegou a transformar seu nome em sinônimo de “data ruim”.

Friday the 13th: The Game funciona somente online, não há modo de história. O jogo tem premissa bem básica e pode ser jogado rapidamente, em sessões de 20 minutos. O funcionamento básico se assemelha a games de sobrevivência, como DayZ e PlayerUnknown’s Battlegrounds: os jogadores formam um grupo de personagens que começam sem nada e precisam cooperar para sobreviver. Comunicação é uma das chaves para a vitória, que será um pouco rara de ocorrer.

Cada jogador controla um universitário, que precisa sobreviver à noite, cooperando com outros participantes.  As missões variam entre coletar itens para que depois todos consigam escapar de carro, enquanto um outro jogador começa a partida no controle de Jason. Na posse do assassino, é possível utilizar várias habilidades especiais, como um radar que localiza os personagens por seu medo, uma espécie de teleporte especial, além de sua velocidade natural na hora de desferir golpes contra suas vítimas. Jason no game é tão implacável quanto nos filmes e controlá-lo é uma das principais diversões de Friday the 13th: The Game.

Friday the 13th: The Game não é tão ruim quanto se esperava, mas é inesperado o suficiente para fazer com que alguns fãs torçam o nariz. O game é apenas multiplayer, e por isso já pode decepcionar de cara quem espera por uma história de horror cheia de grandes cenas envolvendo Jason Voorheers.

Disponível entre 16 de Outubro a 15 de Novembro no Games With Gold


Bolt The Game (Xbox 360)

O game de Bolt não acompanha a história do filme, o mesmo conta as aventuras de Penny e seu supercão, como se fosse uma maratona de episódios da série Bolt. Apesar de a idéia ser boa, permitindo que o jogador incorpore tanto Penny em fases de ação furtiva quanto Bolt, que parte para o ataque frontal e frenético, o enredo é fraco e superficial, ao contrário do filme.

Isso não afeta, entretanto, a diversão. A mecânica alia elementos dos jogos de plataforma em 3D, ação e espionagem, fazendo uma mistura interessante. Suas fases são voltadas à exploração, realização de quebra-cabeças e ação furtiva, obrigando o jogador a passar despercebido entre os inimigos ou então eliminá-los antes que eles o percebam.

O game de Bolt consegue se destacar por sua mecânica, que mescla ação, aventura e plataforma de maneira competente, apesar de nunca oferecer a mesma empolgação do longa-metragem.

Disponível  entre 1 a 15 de Outubro no Games With Gold


Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge (Xbox 360)

Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge não é o melhor da série, tampouco é o mais excelente Hack ‘n’ Slash, mas se você levar em conta que o jogo está mais difícil e traz alguns diferenciais, pode ser que seja válido e divertido gastar algumas horas detonando com a espada.

O sistema de evolução e aprendizagem de novas habilidades do jogo foi baseado na pontuação de Karma. O acúmulo de pontos depende basicamente da dificuldade escolhida e dos golpes realizados. Isso faz muito sentido e agrega muito empenho do jogador, pois quanto mais peripécias, mais fácil será adquirir novas habilidades e aniquilar os inimigos.

Em Ninja Gaiden 3, ficamos chateados com a falta de esmero nos visuais do game. Com a chegada de Razor’s Edge, esperávamos encontrar um universo mais polido e com menos falhas. Infelizmente, isso não aconteceu, as falhas gráficas ainda são visíveis e somente os personagens principais recebem algum capricho.

Os cenários continuam genéricos, com objetos que não podem ser destruídos e com elementos prontos para a interação de acordo com a jogatina pré-estabelecida. Os adversários não impressionam e lembram muito os inimigos que costumávamos ver na série televisiva “Power Rangers”.

Disponível entre 16 a 31 de Outubro no Games With Gold


A assinatura mensal da Xbox Live custa R$ 29,00, enquanto a anual fica em torno de R$149,00. Com este valor os jogadores tem direito a possibilidade de jogar online e receber dois ou mais títulos de forma “gratuita” todo mês para cada plataforma (Xbox One e Xbox 360), lembrando que os jogos disponibilizados para o Xbox 360 podem ser jogados no Xbox One via retrocompatibilidade.

Outras Notícias: